Laringoscopia em Curitiba (Exame da Garganta)

A laringoscopia é um exame simples e breve em que o profissional de saúde pode analisar as vias aéreas superiores, ou seja a faringe, a laringe e o nariz. O procedimento é realizado para o diagnóstico de problemas na laringe, ou para auxílio em pequenas intervenções cirúrgicas.

Quer entender mais sobre esse exame? Neste texto vamos explicar detalhadamente o que é o procedimento e como ele é realizado. Além disso, veremos para quem ele é indicado e quais são as contraindicações. Por fim, veremos quais são os cuidados pós-procedimento.

O que é laringoscopia?

Como já foi dito, a laringoscopia é o exame que permite a visualização da laringe e das vias superiores (faringe e o nariz). É na laringe que a voz da pessoa se forma, nela estão contidas as pregas vocais. Quando o ar passa sobre as cordas vocais, ele faz com que elas vibrem e assim sejam produzidos os sons que capacitam a pessoa a falar. Existem duas modalidades do exame:

Direta

Nessa modalidade o paciente é totalmente sedado e um tubo especial é colocado na garganta, pela boca ou nariz. O médico olha por esse tubo a laringe e com ele consegue remover objetos ou tumores do local.

Indireta

Nessa modalidade o paciente não precisa ser sedado totalmente e senta-se em uma cadeira ereto. O médico coloca um espelho na garganta da pessoa e analisa toda a região. Além disso, ele pede que a pessoa realize alguns sons e caso haja objetos estranhos no local ele o retira nesse momento.

Quais são os cuidados pré-procedimento?

Os cuidados pré-procedimento podem incluir alguns exames anteriores como:

  • Exame físico;
  • Radiografia ou Tomografia Computadorizada do tórax;
  • Contraste com bário (Raio X realizado depois da ingestão de bário pelo paciente, a substância não é tóxica e totalmente segura de ser ingerida).

Ambos os exames não são obrigatórios para a laringoscopia. Porém, caso o médico peça que o paciente realize algum dos exames acima é essencial a sua realização para que o paciente consiga realizar o procedimento da melhor forma possível.

Como é o procedimento?

Além das explicações do tópico anterior, esse exame tem algumas outras especificidades. Sendo assim, ele não exige nenhum grande preparo além do jejum de 8 horas antes do procedimento. Ele é um exame rápido que dura no máximo 10 minutos e não causa grande incômodo para a pessoa.

Após o procedimento, normalmente não há nenhuma complicação. Porém alguns pacientes relatam inchaço e inflamação da garganta, rouquidão passageira, espirros, tosses, vômitos e náuseas.

Para quem ele é indicado?

Esse exame é extremamente útil no diagnóstico de lesões orgânicas ou funcionais localizadas nas vias superiores. Ele é solicitado nos seguintes casos:

  • Histórico familiar de câncer de pescoço ou cabeça;
  • Tabagismo crônico;
  • Dor de ouvido persistente;
  • Dor de garganta crônica;
  • Surgimento de aftas com frequência;
  • Dificuldade/ dor para engolir ou mastigar;
  • Sensação de ter um caroço na garganta;
  • Suspeita de câncer;
  • Refluxo gastroesofágico;
  • Rouquidão;
  • Tosse crônica ou acompanhada de sangue;
  • Suspeita de objeto estranho na garganta.

Quais são as contraindicações?

Esse exame não apresenta nenhuma contraindicação. Porém, cabe a cada médico avaliar as condições do seu paciente para a realização do exame. Assim ele dirá se o paciente está ou não habilitado para fazer o exame. Além disso, em alguns casos há necessidade de mais cautela na realização do procedimento, como em pessoas com cardiopatias graves ou alérgicas aos remédios usados no procedimento.

Quais são os cuidados pós-procedimento?

Quando não há uso de sedação, o paciente pode voltar para as suas atividades do dia a dia logo após o procedimento. Porém, ele deve manter-se em repouso e alimentar-se somente com alimentos leves. Agora se o paciente precisou ser sedado, é preciso esperar os efeitos dos sedativos passarem além de permanecer em repouso absoluto após o exame.

Ao longo deste texto vimos tudo sobre a laringoscopia. Explicamos que esse exame simples é feito para analisar as vias aéreas superiores do paciente e para pequenas intervenções cirúrgicas (como a retirada de nódulos e pólipos). Depois, mostramos como é o procedimento e quem são os pacientes que devem fazer o exame. Além disso, mostramos quais são as contraindicações e quais são os cuidados pós-procedimento.

Gostou de entender mais sobre esse assunto? Então não deixe de acessar outros artigos do nosso site!

laringoscopia em curitiba por video videolaringoscopia

Abrir Whatsapp
1
Agende sua consulta
Clique abaixo para saber mais detalhes pelo WhatsApp.